sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Desgosto



Toda poesia vazou pela pia. 
Irônica pia, condutora. 
Gotas de esgoto irônico. 
Desgosto de pia condutora. 
Errôneo pulso, entupido goteja fraco. 
Pia branca, sumindo, 
na vertigem que me assombra.
Banheiro fechado, clausura. 
Compartimento, entendimento, 
pia gotejando, transborda. 
Lavo meu rosto, minhas mãos,
não posso perder minha estima.
O desgosto, lavo,
lavo, espuma, espuma. 
Você bem que podia
dar-me um pouco de teu osso 
para eu seguir com minhas pernas agora.